Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

SANTA CATARINA - Integrantes do Supremo Tribunal Federal vêm a Florianópolis conhecer tecnologia do MPSC

Integrantes da Direção-Geral e da Secretaria de Tecnologia da Informação do Supremo Tribunal Federal (STF) estiveram, na última segunda-feira (2/7), reunidos com a administração do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) para conhecer os painéis de análises de dados desenvolvidos pela Gerência de Ciência de Dados (GECD) da Instituição catarinense. Na oportunidade, os visitantes foram recepcionados pelo Secretário-Geral do Ministério Público, Fernando da Silva Comin, que ressaltou a alta relevância do projeto.

O Diretor-Geral do STF, Eduardo Silva Toledo, o Secretário de Tecnologia da Informação, Edmundo Veras dos Santos Filho e o Assessor da Diretoria-Geral do STF, Frederico Lobo de Oliveira, conheceram a plataforma de Business Intelligence que contêm dados de gestão estratégica do MPSC, de gestão das Promotorias de Justiça, sobre a prestação de contas dos jurisdicionados informadas ao Tribunal de Contas (TCE/SC); dados sobre jovens em conflito com a lei, do sistema socioeducativo catarinense (DEASE); dados sobre unidades de acolhimento social no Estado (SST/SC); geoanálise de ocorrências criminais, com identificação dos locais e horários com maior incidência, entre outros. As apresentações foram conduzidas pelos Promotores de Justiça Coordenadores dos Centros de Apoio.

Os painéis - organizados em uma plataforma digital interativa usada para auxiliar a atuação de Promotores e Procuradores de Justiça, bem como da própria Administração do MPSC - são alimentados com dados internos e de órgãos públicos parceiros, apresentando as informações de forma clara, interativa e ilustrada. O sistema permite o desenvolvimento de análises por meio de comparações de dados.

A plataforma de data & analytics utilizada para o desenvolvimento e publicação dos painéis do MPSC é a Qlik, de origem sueca, sendo a mesma utilizada pelo STF. Eduardo Silva Toledo caracterizou a forma como o MPSC usa os dados públicos como "inovadora e de vanguarda". Para ele, a Instituição catarinense é um exemplo a ser seguido, inclusive pelo STF, no uso dessas plataformas, pois explora bem suas funcionalidades.

"A apresentação foi muito importante. Está demonstrado como o Ministério Público de Santa Catarina tem uma grande preocupação com as informações e quanto isso impacta na produção e no trabalho dos Promotores de Justiça na atividade-fim. Vimos quanto podemos alcançar com a ferramenta, já que o STF utiliza a mesma do MPSC, para poder implantar no Supremo também esse cuidado com os dados que a Instituição catarinense tem", afirmou Toledo, que visitou o MPSC a convite do Procurador-Geral de Justiça, Sandro José Neis.

Para o Procurador-Geral de Justiça, Sandro José Neis, a apresentação serviu para estreitar relações com o Supremo Tribunal Federal. "A troca de experiências é muito importante. O MPSC procura, cada vez mais, investir em inteligência de negócios, termo muito conhecido no meio empresarial mas ainda pouco comum na administração pública. Gerenciar dados requer aprimoramento, estudos e avaliações constantes, seja para qual área for. Para tanto, nada melhor do que o diálogo e a troca de conhecimentos."

Já para o Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Institucionais e Coordenador-Geral dos Centros de Apoio Operacional, Fábio de Souza Trajano, a apresentação demonstra o longo trabalho feito pelo MP catarinense. "A compilação dos dados requer desenvolvimento tecnológico, mas a coleta precisa, entre outros conhecimentos, da construção de parcerias. Nos últimos anos o MPSC vem proporcionando grande evolução nos procedimentos internos da Instituição, tamanha a oferta de informações e melhoria de qualidade nas análises. As instituições e órgãos parceiros, por sua vez, também recebem retorno, com o fornecimento de painéis de análise personalizados", disse.

Também estiveram presentes no encontro: o Diretor do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF), Marcelo Gomes Silva; as Coordenadoras-Adjuntas do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e Terceiro Setor (CDH), Ariadne Clarissa Klein Sartori e Caroline Cabral Zonta; o Coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Paulo Antonio Locatelli; o Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Ordem Tributária (COT), Giovanni Andrei Franzoni Gil; o Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (CIJ), João Luiz de Carvalho Botega; o Coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (CCR), João Alexandre Massulini Acosta; o Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Moralidade Administrativa, Samuel Dal-Farra Naspolini, o Assessor do Procurador-Geral de Justiça, Adauto Viccari Júnior, o Coordenador de Tecnologia da Informação do MPSC, Oldair Zanchi e o Gerente de Ciência de Dados do MPSC, Christian Rosa.

.: voltar :.