Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

O grupo de trabalho SC Acessível iniciará em junho inspeções em órgãos públicos da Grande Florianópolis para avaliar as condições de acessibilidade. A primeira vistoria está prevista para o dia 29 de junho na Prefeitura Municipal de Biguaçu. As inspeções foram decididas em reunião na sede do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), no Edifício Campos Salles, em Florianópolis.

"A primeira vistoria servirá como treinamento e avaliação do checklist elaborado pelos participantes. Após, a experiência será replicada em municípios do interior do Estado, envolvendo também estabelecimentos com grande fluxo de atendimento ao público, como escolas, Prefeituras e Câmaras de Vereadores", comentou a Coordenadora-Adjunta do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos e Terceiro Setor (CDH), Promotora de Justiça Ariadne Clarissa Klein Sartori.

Participarão das vistorias, além do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), o Ministério Público de Contas (MPTC), o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina (CAU-SC) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC).

Durante a reunião, que ocorreu na segunda-feira (22/5), foi apresentado ao grupo "SC Acessível" o projeto desenvolvido pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) e pela 30ª Promotoria de Justiça da Capital para adequação das calçadas do município à legislação que trata da acessibilidade. Os participantes conheceram ainda o aplicativo "Eu chego lá", uma ferramenta colaborativa em que os usuários podem avaliar a acessibilidade de locais como restaurantes, lojas, órgãos públicos,entre outros, e que foi desenvolvida por alunos da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

"O acesso a projetos desenvolvidos por outros órgãos garante o aprimoramento das ideias do grupo e a percepção de novas demandas e desafios a serem enfrentados", afirmou Ariadne.

.: voltar :.