Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

Por unanimidade, o Conselho de Sentença acatou todas as alegações do Ministério Público e considerou culpado um acusado de homicídio cometido, no ano de 2004, na cidade de Paranã. A Sessão do Tribunal do Júri que aconteceu nesta quarta-feira, 30, teve como réu Wellington de Jesus, vulgo Caçula, acusado de matar Aldo Celestino da Costa. Caçula foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão.

 

Na sessão do Tribunal do Júri, o Promotor de Justiça Lissandro Aniello Alves Pedro, em sua sustentação oral, pediu a condenação do réu por homicídio duplamente qualificado, praticado por motivo fútil e sem dar condições de defesa da vítima. Segundo a denúncia do MPE, no dia 05 de dezembro de 2004, por volta das 3 horas da manhã, em frente a uma boate da cidade, Wellington desferiu um golpe de faca na região clavicular esquerda da vítima, o que causou a perfuração do seu pulmão e o levou a óbito.

 

O crime ocorreu porque a vítima teria emprestado a quantia de R$ 10 para Wellington, mesmo sem o conhecer, e dali deveria tirar apenas R$ 1 e devolver-lhe o restante. Consta que Wellington simplesmente ignorou o acordo e adentrou a boate com o restante do dinheiro. Ao perceber que Aldo continuava à espera do troco, o acusado foi tomar-lhe satisfação de forma ameaçadora, indagando por duas vezes se havia algum problema. Nas duas vezes, a vítima negou ter problemas. Não satisfeito, Wellington, verificando que Aldo estava de costas, o apunhalou traiçoeiramente, pondo fim à sua vida.

Assessoria de Comunicação Ministério Público do Estado do Tocantins

(63) 3216-7515

 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

.: voltar :.