Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

A campanha institucional Humanização do parto. Nasce o respeito, produzida pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), está entre os três finalistas do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça 2016, na categoria Campanha de Comunicação de Interesse Público. O resultado final do certame será conhecido no XII Congresso Brasileiro de Comunicação e Justiça, que ocorrerá nos dias 16 e 17 de junho na cidade de Belém (PA). Também concorrem na mesma categoria as campanhas João Cidadão: seja grande como os seus direitos, desenvolvida pelo Conselho Nacional do Ministério Público, e a Campanha de combate ao trabalho infantil, de autoria do Tribunal Superior do Trabalho.

Pensada como um dos pilares que sustentam o projeto institucional Humanização do Parto, aliada à realização de encontros regionais e à disponibilização de apoio técnico aos promotores de Justiça com atuação na Defesa da Saúde, a campanha promove ações de comunicação voltadas para sensibilizar a sociedade, especialmente as mulheres gestantes e seus familiares, os profissionais da saúde, gestores públicos e os integrantes do Ministério Público sobre os direitos de todas as pessoas envolvidas em um momento afetivo único, que é o nascimento de uma criança.

A partir dos conceitos de empoderamento, sensibilização, acolhimento da criança e esclarecimento da mulher, dos seus familiares e dos profissionais de saúde, o MPPE produziu uma campanha de comunicação composta por 9 mil cartilhas informativas, 4 mil folders, dois mil cartazes, 30 peças de outbus e várias postagens na página da Instituição no Facebook, que alcançaram, até agora, quase 87 mil pessoas desde o seu lançamento, em maio de 2015. A postagem sobre a cartilha foi a mais compartilhada da história da página do MPPE, segundo relatório da própria rede social Facebook.

Outro diferencial da campanha foi uma exposição fotográfica itinerante, que percorreu as cidades do interior do Estado junto com os encontros regionais realizados em 2015 e depois foi levada a locais de grande circulação, como faculdades da Região Metropolitana do Recife. As imagens, que ilustram a exposição e as peças da campanha Humanização do Parto. Nasce o respeito, foram tiradas em situações reais de partos realizados em unidades de saúde e foram cedidas por mulheres que apoiaram a causa.

"O material elaborado pela Assessoria de Comunicação do MPPE superou as expectativas. Com linguagem clara, produção competente e belíssimas imagens, conseguiu retratar o momento do parto com delicadeza e, ao mesmo tempo, informar sobre os direitos das mulheres, dos bebês e das famílias. O alcance e a dimensão que a campanha tomou mostram que este é um tema que interessa a todos nós, cumprindo com a missão institucional do Ministério Público de promover a cidadania", afirmou a líder do projeto Humanização do Parto, promotora de Justiça Maísa Melo.

Conheça a Humanização do parto – as peças que fazem parte da campanha institucional estão disponíveis no site do MPPE. Todas as publicações podem ser baixadas gratuitamente e utilizadas como material informativo.

.: voltar :.