Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<
O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) lançaram, na quinta-feira (22/09), a cartilha “Respeito e Segurança à Frente”.  A cartilha é uma das ações desenvolvidas na Semana Nacional do Trânsito. Com ela, pretende-se criar um instrumento informativo para contribuir com o conhecimento do cidadão e ampliar o diálogo entre o órgão policial e a sociedade. Também pretende promover a  cultura da paz e segurança policial.
 
Participaram da mesa de honra o procurador-geral de Justiça, Fernando Zardini Antonio; o superintendente da PRF no Espírito Santo, inspetor Argeu José Vieira Rangel; o dirigente do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), procurador de Justiça Sérgio Dário Machado;  o desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES) José Luiz Barreto Vivas; e a deputada estadual Luzia Toledo;.  
 
O procurador-geral de Justiça, Fernando Zardini, considerou o lançamento da cartilha um momento importante para as instituições. “É um passo no sentido da orientação da sociedade, na uniformização da linguagem e, acima de tudo, da integração”, disse.  Para ele, a cartilha auxilia a população no conhecimento da legislação e dos valores que regem as instituições. “Cartilhas como essa dão a possibilidade de somar uma ferramenta no processo de capacitação que realizamos. Dessa forma, buscamos trazer a sociedade para o lado das instituições e dos poderes públicos, para que possam entender  o seu funcionamento e forma de atuação”, afirmou.
 
A cartilha é um projeto da Comissão de Direitos Humanos da PRF no Espírito Santo em parceria com o MPES. O superintendente da PRF-ES afirmou que a cartilha servirá de instrumento para a promoção dos direitos humanos nas estradas. “É uma função de todos os órgãos públicos defender os direitos humanos em todos os âmbitos de atuação”, disse.
 
A presidente da Comissão de Direitos Humanos da PRF-ES, inspetora Márcia Tirres, realizou a apresentação da cartilha. Segundo ela, mais que um instrumento informativo, a cartilha fortalece o diálogo entre o policial e a sociedade e estimula o respeito à cidadania. “A cartilha instrui como a pessoa deve se comportar diante e durante uma abordagem policial. E também para que exista uma aproximação maior entre policial e cidadão. Buscando a  consolidação da paz social e da segurança no trânsito”, disse.
 
O ilustrador Zota,  que produziu o conteúdo gráfico do material,  reafirmou a importância do conhecimento mais próximo da realidade dos profissionais da Polícia para a produção da cartilha. Para ele é necessário apresentar o policial à população. “A nossa preocupação era trazer para o público o conhecimento do trabalho da Polícia. Tentamos mostrar ao condutor que, quando fossem abordados por esses policiais, se colocassem no lugar desses profissionais , que saem de suas casas, de perto de suas famílias, para a nossa segurança. E para que essas pessoas possam respeitar mais esse profissional e  também contribuir para que o policial possa desempenhar o trabalho dele”, ponderou.

 

 

.: voltar :.