Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

Com a participação expressiva de profissionais ligados à rede de proteção à infância e juventude das cidades de Almirante Tamandaré e Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, o Ministério Público do Paraná, por meio do Núcleo de Apoio Técnico Especializado do Centro de Apoio Técnico à Execução (Nate/CAEx) e da 3ª Promotoria de Justiça de Almirante Tamandaré, iniciou nesta sexta-feira, 23 de setembro, o primeiro módulo do curso "Abuso Sexual Infantil: Como Enfrentar?" voltado às áreas do Direito, conselhos tutelares e às políticas públicas da Saúde, Educação e Assistência Social, entre outras.

A chefe do Nate/CAEx, promotora de Justiça Cristina Corso Ruaro, conta que as prefeituras de Almirante Tamandaré e Campo Magro liberaram os profissionais da rede especialmente para a capacitação. "O envolvimento da rede como um todo é fundamental para uma atuação efetiva nos casos de abuso, notadamente no tocante a aprender a escutar as vítimas, observando sinais que demonstram mudança comportamental", diz a promotora. "Todos os profissionais que lidam com este tipo de situação devem estar conscientes de que toda vez que a vítima é indagada sobre os fatos que viveu ela está sendo revitimizada. Por isto cursos como este são importantes", avalia a promotora de Justiça.

O procurador de Justiça Murillo José Digiácomo, coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança e do Adolescente e da Educação, fez a fala de abertura do curso. Ele destacou a importância da escuta qualificada nos casos de abuso sexual infantil, fazendo uma analogia a pegadas deixadas na areia. "Quanto mais o tempo passa, outras pessoas interferem, o mar, o vento, todos esses fatores acabam por apagar o rastro inicial. Nos casos de abuso é isso que devemos evitar, buscando o atendimento célere, mas realizado de forma responsável, com a vítima sendo atendida por profissionais qualificados, evitando assim a revitimização. Daí o mérito deste tipo de iniciativa", afirma. Além dele, participaram do evento pela instituição as promotoras de Justiça Tarcila Santos Teixeira, Melissa Andréa Anselmo e Mariana Dias Mariano.

Conceito – Nesta primeira etapa do curso foi abordado o tema "Compreendendo o Fenômeno do Abuso Sexual Infantil", com exposição de Patrícia dos Santos Lages Prata Lima, psicóloga jurídica do MP-PR, com experiência junto ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria), da Polícia Civil, em Curitiba, e no atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual na rede de proteção do Município de Araucária. "Buscamos iniciar o trabalho com o alinhamento conceitual dos profissionais envolvidos", explica Clarice Metzener, assistente social do Nate/CAEx.

No próximo ciclo, marcado para 21 de outubro, o tema das discussões será "Acolhendo a criança em suposta situação de violência sexual". Em novembro, no dia 18, o curso abordará "O profissional e a escuta de crianças em situação de violência sexual" e em dezembro, na etapa final, será discutido o tema "Marco Normativo, Rede de Proteção e Fluxo de Atendimento".

As aulas são ministradas no Centro de Convenções Edson Dalke, de Almirante Tamandaré. Acesse o site http://www.ceaf.mppr.mp.br/ para mais informações.

 

.: voltar :.