Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

"Essa sensibilidade, essa vontade de mudar o mundo é que tem que ser a alma de todo promotor de Justiça", com essas palavras o procurador-geral de Justiça do Estado do Pará, Marcos Antônio Ferreira das Neves, sintetizou a importância do papel que terão os 14 novos promotores de Justiça no Ministério Público do Estado. A posse ocorreu nesta sexta-feira (11), em sessão solene do Colégio de Procuradores, no auditório Nathanel Farias Leitão, na sede da instituição na Cidade Velha. Compareceram à solenidade autoridades e representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

E continuou Marcos Neves: "É preciso ter sensibilidade, essa qualidade que deverão carregar daqui até o ultimo dia de sua existência. A sensibilidade com as pessoas, com a sociedade, com aquele que procura o Ministério Público, ter cuidado com os processos, que não são meros amontoados de papel, podem ser ate volumosos, mas são uma causa, um problema social, um alguém que necessita da ajuda de vocês".

Neves complementou ressaltando que nessa caminhada nunca estarão sozinhos, apesar das distâncias entre os interiores do Pará. "Por mais que vocês cheguem numa promotoria e que aparentemente estejam sozinhos,  terão todo o MPPA ao seu lado, pois a instituição, tem esse compromisso e esse amor, e o desejo de mudar, que todos continuem caminhando e lutando, pelo bem da nossa sociedade".

A promotora de Justiça Paula Suely de Araújo Alves Camacho discursou em nome dos empossados e ressaltou que a instituição Ministério Público nunca esteve tão em evidência, em virtude da atuação no combate à improbidade e corrupção.

“O momento político e jurídico pelo qual passamos evidencia a crise moral e ética que se instalou nas instituições públicas e privadas, bem como reforça o anseio da sociedade brasileira por agentes públicos mais éticos e comprometidos com o bem estar coletivo. E é nesse momento tão delicado que entramos em cena para somar forças e trabalhar em prol de um cenário púbico menos corrupto e mais comprometido com a sociedade”, disse Paula Camacho. Leia AQUI o discurso na íntegra.

O presidente da Associação do Ministério Público do Estado (Ampep), Manoel Victor Sereni Murrieta destacou a importância da unidade e da independência funcional dos promotores. “A unidade não é uma prerrogativa, mas sim um dever de sermos coerentes com a nossa atuação, de definirmos um planejamento e somarmos nossos esforços em busca do êxito. Não abram mão da independência funcional, pois esta também é fundamental em nosso dia-a-dia”, disse.

Durante a cerimônia foi apresentado um vídeo com a mensagem do Ministério Público do Estado, por meio da Procuradoria-Geral, aos promotores de Justiça empossados.

O termo de posse foi lido pela procuradora de Justiça Maria Tércia Ávila Bastos dos Santos, secretária do colégio de procuradores, em substituição.

Foram empossados no cargo de Promotor de Justiça Substituto: Paula Suely de Araújo Alves Camacho; Lívia Tripac Mileo Camara; Naiara Vidal Nogueira; Thiago Takada Pereira; Jose Alberto Grisi Dantas; Tiago Arruda da Ponte Lopes; Ana Paula Silveira Parente; Bruno Saravalli Rodrigues; Luciana Vasconcelos Mazza; Fabiano Oliveira Gomes Fernandes; Muller Marques Siqueira; Patrícia Pimentel Rabelo Andrade; Helem Talita Lira Fontes Bedin e Juliana Nunes Félix.

Os novos promotores de Justiça farão um curso de capacitação no período de 14 a 18 de março, ministrado pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do MPPA.

Com a entrada dos novos 14 integrantes do Ministério Público, já são 56 promotores nomeados, em menos de um ano, pelo procurador-geral Marcos Neves, em virtude de aprovação no XII Concurso Público de Ingresso para a Carreira do Ministério Público do Estado do Pará, superando a expectativa inicial de preencher 50 vagas.

Entre as atribuições dos Promotores de Justiça destacam-se promover a defesa do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, além de zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados nas Constituições Federal e Estadual, promovendo as medidas necessárias a sua garantia. Essa atuação pode ser judicial ou extrajudicial.

Veja AQUI o álbum da posse.

Assista AQUI ao vídeo com a mensagem do MPPA aos novos Promotores de Justiça.

 

Texto: Edyr Falcão
Fotos: Edyr Falcão e Ana Paula Lins
Vídeo: Fernando Alves e Letícia Miranda

.: voltar :.