Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

WebmailFaceBook do CNPGTwitter do CNPGRSS

<<  <  Dezembro 2018  >  >>
 Seg  Ter  Qua  Qui  Sex  Sáb  Dom 
       1  2
  3  4  5  6  7  8  9
10111213141516
171920212223
24252627282930
31      

O acusado matou a vítima, um comerciante de 60 anos, com intuito de roubar dinheiro, carro e celular. O automóvel só não foi levado porque apresentou defeito e foi abandonado próximo ao local do crime, em 9 de março de 2018.

O réu foi denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver na cidade de Lages/SC, sendo condenado à pena de 24 anos de reclusão em regime inicial fechado.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público na Comarca de Lages/SC relata que o acusado Gustavo e a vítima José se encontraram na cidade de Lages/SC, tendo o denunciado, próximo à Usina Hidrelétrica de Salto Caveiras, agredido a vítima com instrumento contundente, causando sua morte, ocultando seu corpo há aproximadamente 70 (setenta) metros do local, com o intuito de subtrair seus pertences.

Diante dos fatos e provas apresentados pelo Ministério Público, o Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages considerou o réu culpado pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver.

Pelo primeiro crime, Gustavo foi condenado à pena de 23 anos e ao pagamento de 11 dias-multa e pelo segundo a pena aplicada foi de 1 ano de reclusão e o pagamento de outros 11 dias-multa, totalizando 24 anos de reclusão em regime inicial fechado mais o pagamento de 22 dias-multa, sendo cada um no valor de um salário-mínimo.

A decisão é passível de recurso (Ação n. 0001573-83.2018.8.24.0039).




Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

.: voltar :.