Seu navegador nao suporta javascript, mas isso nao afetara sua navegacao nesta pagina

Conselho Nacional de Procuradores-Gerais - CNPG

Menu
<

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), através da 6ª Promotoria de Justiça de Marabá, representada pela promotora de Justiça Mayanna Silva de Souza Queiroz, realizou na última segunda-feira (15), visita para inspeção e vistoria no prédio onde funciona o Centro de Referência Integrado para Saúde da Mulher (Crismu) no Município. Na ocasião, a equipe do MPPA foi acompanhada pela coordenadora do centro Maria do Socorro.

Durante a vistoria foram constatados que, a obra de ampliação encontra-se paralisada;e  alguns equipamentos ainda estão encaixotados na recepção; e não houve nenhuma mudança desde a última inspeção realizada ainda no ano de 2015, estando o Centro de Saúde em péssimas condições de atendimento.

Objetos como o expurgo e o esterilizador não estão funcionando e há bastante lixo acumulado, com informações de que fica aguardando até 15 dias para ser coletado. Os médicos não estão cumprindo a carga horária estabelecida, sendo que a gerente relatou que não avisa tal descumprimento.

A lista de solicitação de medicamentos é encaminhada mensalmente para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e até o momento a de fevereiro ainda não foi atendida. Com relação às mulheres grávidas, já falta há bastante tempo medicamentos necessários para o tratamento, dentre eles: paracetamol, ácido fólico, sulfato ferroso, metildopa, hidróxido de alumínio, amoxilina adulta, e cefalexina, e faltam algumas vacinas como, BCG, e hepatite B.

Câmeras de segurança já foram instaladas, mas os pontos biométricos somente depois da inauguração.

Duas médicas, encontram-se de férias, portanto na data referida a inspeção, o Centro se encontrava desabastecido de atendimento médico, sendo informado que foi contratado um novo ginecologista, e o mesmo só irá atender em dias de terça e quinta-feira, e o exame de Preventivo encontra-se atrasado, devido a internet, portanto, ainda estão entregando os exames de agosto de 2015.

Sobre os fatos a promotora de Justiça Mayanna Queiroz ressaltou que "a 6ª Promotoria de Justiça adotará as medidas necessárias junto à Prefeitura Municipal de Marabá visando sanar as irregularidades encontradas e garantir o andamento das obras e a entrega do Centro à população de Marabá em pleno funcionamento".

Texto: Ana Paula Lins, com informações da PJ de Marabá
Fotos: PJ de Marabá

.: voltar :.