Representando o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça dos Estados e da União (CNPG), a procuradora-geral de Justiça do Acre, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, vice-presidente para a Região Norte, participou, na sexta-feira, 17, da cerimônia de outorga da Medalha do Mérito do Ministério Público Promotor de Justiça Francisco José Lins do Rego Santos, no Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG).

Também estiveram presentes, o procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Luciano Oliveira Matos de Souza, a procuradora-geral de Justiça do Espírito Santo, Luciana Gomes Ferreira de Andrade, além do presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Manuel Victor Sereni Murrieta.
Foram agraciadas 11 personalidades que, por seus méritos e relevantes serviços prestados à sociedade e à cultura jurídica, têm contribuído para o desenvolvimento do país e para a justiça social.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luiz Fux, foi homenageado com o grande colar. Já o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, receberam a medalha de honra, bem como vice-governador de Minas, Paulo Eduardo Rocha Brant. Os demais homenageados receberam a comenda do MPMG.

Em seu pronunciamento, o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares Júnior, disse que, com as homenagens da Medalha do Mérito, o Ministério Público mineiro mostra que está do lado da democracia, das eleições limpas, da soberania popular, das liberdades e contra ditaduras, improbidades, corrupção, discriminação racial.


“Somos a favor da igualdade, da proteção ambiental, dos idosos, dos deficientes, das minorias, das mulheres vítimas de violência doméstica, das crianças e jovens, especialmente os negros, dos quilombolas, dos atingidos por barragens, dos atingidos por tragédias e desastres ambientais, dos favelados, do transporte público de qualidade, da saúde, do desenvolvimento econômico. Somos contra o genocídio de índios e etnias. Estamos, sobretudo, ao lado da Constituição”, afirmou.

A solenidade marcou o encerramento das atividades da Semana do MPMG 2021, que celebra, todos os anos, a publicação, em 1950, da primeira Lei Orgânica da instituição.

Com informações do MPMG
Fotos: MPMG






Redes Sociais

MPs Estaduais

MPAM

  • 15/10/2021
  • 15/10/2021